segunda, 21 agosto 2017 14:28

VANTAGENS DA CENTRAL DO CICLO COMBINADO DO SOYO

A central do Ciclo Combinado acarreta as vantagens seguintes:

  • Equipamento de grande flexibilidade e curto tempo para entrada em serviço com capacidade de assumir carga da rede, podendo servir de Regulador de Frequência da Rede Nacional.
  • Diminuição da emissão de gases poluentes para a atmosfera sendo ambientalmente amigável;
  • Promove a diversificação da matriz de geração eléctrica nacional, na utilização do Gás Natural, que é produzido e canalizado numa extensão de 8 km para a central Termo-eléctrica;
  • Trata-se de uma infra-estrutura de rápida construção e implementação;
  • Rendimento e eficiência (previsto para este projecto de 51%) elevados, em comparação com os ciclos convencionais (Turbinas de ciclo simples com rendimento não superiores a 35%);
  • Serve para compensar a redução de Energia produzida nas centrais hídricas, no período seco e garantir a continuidade e fiabilidade do serviço.

DESCRIÇÃO DO PROJECTO E DAS LINHAS E SUBSTAÇÕES ASSOCIADAS

O projecto com um prazo de implementação de 36 meses iniciado em 22 de Setembro de 2014, com um custo total de USD 1.031.715.624,50, inclui a Construção e Instalação, Coordenação, avaliação e implementação do Processo de Procurement e Construção de infraestruturas de armazenamento, transporte e conservação, bem como a Fiscalização destes trabalhos.

Subestação GIS

Equipamentos Principais:

Com uma potência total de 750MW a instalar, sendo 500 MW para o ciclo simples com turbinas a gás e mais 250 MW com turbinas a vapor, perfazendo o ciclo combinado), a central tem os seguintes equipamentos principais:

  • 4 Turbinas a gás e respectivos alternadores, de 125 MW cada;
  • 4 Caldeira de recuperação de calor para geração de vapor;
  • 2 Turbina a vapor e respectivo alternador 125 MW;
  • Serviços auxiliares e sistemas associados;

Combustíveis:

O gás natural é o combustível principal, sendo que o Gasóleo será combustível alternativo para uso exclusivo, aquando de manutenção programada do gasoduto ou das instalações da fábrica de Gás Natural – Angola LNG.

Reservatórios de 10.000m3 de Gasóleo

Estação de Tratamento de Gás

Projecto Eléctrico:

Cada turbina é conectada a um transformador elevador de 15/400 kV, que por sua vez serão ligados a uma Subestação GIS (isolada a gás) 400 kV dentro dos limites da central.

A Subestação GIS 400 kV tem um quadro transformador de 400 kV com 6 entradas e 3 saídas.

Á jusante da subestação GIS 400 kV, 3 circuitos aéreos de 400 kV irão alimentar a subestação de transporte e distribuição Soyo 400/60 kV e posteriormente, a rede nacional de 400 kV.

Formação do pessoal técnico

Para operação e manutenção da central, 43 jovens angolanos técnicos superiores e médios estão a receber formação.

LINHAS E SUBESTAÇÕES ASSOCIADAS

Para escoar energia eléctrica produzida pela central do ciclo combinado foi contratado o consórcio foram construídas linhas de transporte de 400, 220 e 60 kV, cerca de 1.320 km, bem como subestações com uma capacidade de 3.456 MVA, tendo como empreiteiro o consórcio TBEA/Sinohydro fiscalizado pela EDP, sendo as linhas para região de Luanda construídas pela CMEC com fiscalização da DAR-Angola, assim como o sistema de compensação de potência reactiva e controlo de tensão instalado pela Odebrecht, tudo com um valor de investimento de USD 1.731.937.668,59.

Linhas de Transporte de Muito Alta Tensão – 400 KV construídas

Troço da linha Km de linha
Central do Soyo – Soyo 1 4,5
Central do Soyo – Soyo 2 4,5
Soyo – Nzeto 1 138
Soyo – Nzeto 2 138
Nzeto – Capary 1 191
Nzeto – Capary 2 191
Catete – Viana 38
Capari – Catete 1 56
Capari – Catete 2 56
Total 817

Linhas de Transporte de Alta Tensão – 220 KV construídas

Troço da linha Km de linha
Nzeto – Mbanza Congo 188
Catete – Ramiros 75
Catete – Camama 65
Viana – Cacuaco 15,5
Cambambe – Camama 8
Cambambe – Viana 10
Catete - Viana 29,5
Total 391

Linhas de Transporte de Alta Tensão – 60 KV construídas

Troço da linha Km de linha
Soyo – Soyo 4,5
Nzeto – Nzeto 7,5
Mbanza Congo – Mbanza Congo 17
Catete – Catete 8
Catete – Bom Jesus 30
Catete – KM 44 – Aeroporto Novo - ZEE 37
Bom Jesus – Fabrica de Cimento CIF 7,5
Total 111,5

Fonte:Gabinete de Comunicação Institucional e Imprensa do MInistério da Energia e Águas - GCII - MINEA

Modificado em segunda, 21 agosto 2017 14:44