sexta, 16 janeiro 2015 07:12

Menongue ganha Central de Distribuição de Água

O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, inaugurou( 12.01.15) a nova central de captação, tratamento e distribuição de água potável e o sistema de ampliação e melhoria da rede de média tensão e iluminação pública da cidade de Menongue, no Cuando CubangA nova central de captação, tratamento e distribuição de água potável, que custou 45 milhões de dólares, tem uma capacidade para bombear 11 mil metros cúbicos de água por dia e beneficiar mais de 150 mil habitantes das zonas urbanas e periurbanas da cidade de Menongue e da sede comunal do Missombo.

O empreendimento, cujas obras duraram 20 meses, a cargo da empresa de construção civil chinesa Sinohydro, conta ainda com um reservatório de seis mil metros cúbicos de água e uma extensão de rede de 59,9 quilómetros. Foram igualmente construídos 100 chafarizes na circunscrição.

O sistema de ampliação e melhoria da rede de média tensão e iluminação pública da cidade de Menongue custou 53 milhões de dólares e vai possibilitar cerca de 12 mil ligações domiciliares na cidade de Menongue e na comuna do Missombo.

As obras, que estiveram igualmente a cargo da empresa de construção civil Sinohydro, durante 20 meses, incluíram a instalação de 59 Postos de Transformação de energia de 630 e 250 KVA, e 15 quilómetros de iluminação pública nas principais artérias da cidade de Menongue. O ministro João Baptista Borges elogiou o Governo Provincial do Cuando Cubango pelo empenho no acompanhamento dos dois projectos, que terminaram quatro meses antes do prazo previsto e que vão melhorar as condições de vida da população.

Segundo o ministro, quem conheceu a cidade de Menongue há dois ou três anos verifica hoje um crescimento significativo no sector da energia e águas, uma vez que o fornecimento destes serviços deixava muito a desejar. João Baptista Borges realçou que, apesar disso, o Ministério da Energia e Águas está a envidar esforços para o reforço da capacidade de produção de energia na cidade de Menongue e nos municípios do Cuangar, Calai e Dirico, tendo em vista o aumento da densidade demográfica que estas localidades estão a registar nos últimos tempos.

“Outro aspecto importante que estamos a cuidar com o Governo Provincial é o da capacitação de quadros locais para garantirem o pleno funcionamento e manutenção das infra-estruturas que o Cuando Cubango está a ganhar no domínio da água e energia, para que as mesmas prestem um serviço de qualidade à população”, disse.

Pequenas centrais

João Baptista Borges anunciou que está em curso um estudo para o desenvolvimento de pequenos aproveitamentos hidroeléctricos no Cuando Cubango, para permitir o abastecimento de energia eléctrica ao interior da província. Apesar destes estudos, frisou, a energia fotovoltaica é mais barata e uma das fontes energéticas acertada para electrificar a província do Cuando Cubango, devido aos níveis de radiação muito fortes e o estado avançado de degradação das vias de acesso, que dificultam a instalação de centrais térmicas nos municípios do interior.

O vice-governador do Cuando Cubango para o sector económico, Ernesto Kiteculo, disse que as infra-estruturas inauguradas vão satisfazer mais de 62 por cento das necessidades de fornecimento de água e energia das zonas urbanas e periurbanas da cidade de Menongue.

Por este facto, disse que o Governo está a trabalhar já com os consultores locais no sentido de concluir os estudos e o projecto executivo para apresentar uma nova proposta às instâncias superiores, para o reforço do fornecimento de energia eléctrica para cerca de 40 megawatts, contra os actuais dez megawatts da central térmica de Menongue.

Ernesto Kiteculo frisou que os estudos referentes ao consumo de energia eléctrica na cidade de Menongue revelam-se insuficientes para dar resposta à demanda da população que está a crescer a cada dia que passa, tendo em conta o desenvolvimento socioeconómico que se regista nos últimos tempos.

O acto foi testemunhado pelo governador do Cuando Cubango, Higino Carneiro, e contou com a presença de autoridades tradicionais e religiosas, membros do Executivo e do Governo Provincial.

Fonte: Centro de Documentação e Informação do Ministério da Energia e Águas - CDI - MINEA

Modificado em quarta, 21 janeiro 2015 08:44