quinta, 22 agosto 2013 06:24

Conferência Internacional sobre Cooperação no domínio da Água

Min Tadjiquistão
O Ministro de Energia e Águas Engº João Baptista Borges discursou ontem terça-feira, 20 de Agosto, em Dushambe, República do Tadjiquistão, na sessão de abertura da Conferência Internacional de Alto Nível sobre Cooperação no domínio da Água.
 
A Conferência decorre nos dias 20 e 21 de Agosto de 2013, foi aberta por Sua Excia Sr. Amamoli Rahmon, Presidente da República de Tadjiquistão, que no seu discurso enfatizou a importância da cooperação no domínio da água e a conferência teve no seu programa os painéis sobre a cooperação no domínio da água para o desenvolvimento humano, a cooperação no domínio da água para os benefícios económicos, a cooperação no domínio da água para o ecossistema,a cooperação transfronteira no domínio da água, a cooperação no domínio da água para o género, a cooperação no domínio da água para a formação, cooperação no domínio da água sinergias sectoriais e elementos catalisadores da cooperação no domínio da água.
 
O Ministro da Energia e Águas Engº João Baptista Borges que chefia uma delegação composta por responsáveis do seu pelouro, ao tomar a palavra realçou, a cooperação com os países vizinhos da região da SADC e da África Central, na gestão das bacias hidrográficas, nomeadamente bacia do Cunene e Kuvelai com a República da Namíbia, bacia do Okavango com a República da Namíbia e do Botswana, e na bacia do Zambeze com a Namíbia, Zambia, Botswana, Zimbabwe, Malawi, Moçambique eTanzânia, bacia do Congo com vários países da África Central.
 
O Ministro João Baptista Borges, referiu-se também, aos projectos que o Executivo está a levar a cabo, no âmbito do combate a pobreza e melhoria das condições de vida das populações dos centros urbanos e das áreas rurais, tendo destacado o Programa Água para Todos, que tem como objectivo garantir o fornecimento de água potável para 80% da população até 2015. Destacou igualmente a elaboração do Plano Nacional de Água, instrumento que permitirá uma avaliação e compatibilização dos diferentes usos, quer em termos de abastecimento doméstico em quantidade e qualidade, quer na agricultura, quer na produção hidroeléctrica, tendo sempre em atenção a componente ambiental.
 
No seu discurso o Ministro disse também que a água deve constituir um factor de união entre os povos e não factor de discórdia, como exemplo, destacou a cooperação com a República da Namíbia, relativamente ao fornecimento de água potável e na irrigação das áreas fronteiriças, e ainda na elaboração dos estudos de projectos conjuntos para a produção de energia.
 
Por último aproveitou a oportunidade, para anunciar a realização da 1ª Conferência Internacional de Energia e Água em Luanda, nos dias 25 e 26 de Setembro do corrente ano.
 
Fonte: Centro de Documentação e Informação do Ministério da Energia e Águas - CDI - MINEA