sexta, 24 agosto 2012 08:46

Ministro considera projecto Águas de Benguela um exemplo para o país

Ministro_Benguela
O ministro da Energia e Águas, João Baptista Borges, considerou hoje, na localidade do Luongo, arredores da sede municipal da Catumbela, a implementação do Projecto Águas de Benguela (PAB), que já cobriu 100 porcento das zonas urbanas e grande parte das áreas suburbanas das cidades de Benguela e Lobito, como um exemplo do que está a ser feito em outras capitais de províncias.
O governante fez esta afirmação no final da visita hoje, terça-feira, à província de Benguela, onde trabalhou no município da Catumbela.
Segundo João Baptista Borges, ao abrigo da fase III do PAB, hoje está regularizado o abastecimento de água a cem porcento nas cidades de Benguela e Lobito, representando um importante ganho.
Quanto à energia, reconheceu serem maiores as dificuldades da província, porém acredita nos investimento em curso que deverão alterar para mais de 100 megawatts (Mw) de disponibilidade até finais deste ano.
Por seu turno, o director provincial do ramo, Victor Moita, informou que as necessidades reais de Benguela, em termos de consumo energético, rondam acima dos 200 megawatts, contra os actuais 150 Mw de capacidade instalada, da qual apenas 80 estão disponíveis.
Apontou o reforço da capacidade da central térmica da Quileva, a reabilitação da central térmica do Biópio e a construção de uma nova central no Cavaco como projectos que irão proporcionar uma capacidade térmica de cerca de 100 megawatts à cidade, desafogando-a do actual défice.
Disse haver também investimentos na área da rede de distribuição, já que foram detectados alguns estrangulamentos no escoamento da capacidade gerada, em alguma áreas em que as linhas se apresentam deterioradas nas duas cidades (Benguela e Lobito), situação que se inverter até finais do ano.
Indicou ainda a interligação da Barragem do Lomaum/Benguela, cujas linhas de alta tensão serão concluídas em Dezembro de 2013, a interligação entre Gabela e a Kileva (Kwanza Sul, a partir de Cambambe II) como sendo investimentos que deverão trazer melhorias significativas para a província.
Apelou, no entanto, a consciência dos consumidores para a necessidade de pagarem o consumo, até porque a autoridades de Benguela vão adoptar o sistema pré-pago para facilitar tanto as cobranças como as reclamações dos consumidores.
No período da manhã, o ministro João Baptista Borges inaugurou, na comuna do Biópio, um sistema de captação e distribuição de água, destinados aos cinco mil habitantes da área, com uma capacidade de 21 metros cúbicos/hora.
O novo sistema de água comporta oito chafarizes e igual número de lavandarias, com várias torneiras acopoladas.
Depois do Biópio, comuna do município da Catumbela, o governante visitou diversos projectos ligados ao sector que coordena, também no município da Catumbela, ficando por inaugurar o sistema de distribuição de energia eléctrica do bairro dos deficientes físicos de guerra e visitas de constatações ao centro de distribuição do Morro da Graça e a subestação do Cavaco.
Fonte: Centro de Documentação e Informação - CDI - MINEA